Operação Estiagem

Última alteração feita em 25 de Agosto de 2016 às 09h24

A Operação Estiagem é uma ação da Defesa Civil do Município instituída por meio de um Decreto (Decreto Municipal nº 5.069 de 23 de junho de 2014) e visa tão somente nortear as ações da Defesa Civil Municipal durante o período de estiagem.

A seca ou estiagem é um fenômeno climático causado pela insuficiência de precipitação pluviométrica, ou chuva numa determinada região por um período de tempo muito grande. Existe uma pequena diferença entre seca e estiagem, pois estiagem é o fenômeno que ocorre num intervalo de tempo, ou seja, a estiagem não é permanente, já a seca é permanente.

O tempo seco, além de incômodo, aproxima problemas de saúde como riniteasma e bronquite, além de outros mais sérios como infarto e acidente vascular cerebral (AVC). O perigo aumenta se atrelado ao fenômeno de baixa umidade, a temperatura estiver alta. O acúmulo de poluentes é outra conseqüência ruim da temperatura seca. Os gases tóxicos não conseguem dispersar na atmosfera, causando vários problemas à saúde da população, sobretudo nas crianças e nos idosos.

A Operação Estiagem teve seu inicio no dia 01 deste mês e tem previsão de término para o dia 30 de setembro, contudo, o prazo pode ser postergado caso as condições meteorológicas persistam por mais tempo.    

 

 

As medidas de Umidade Relativa do Ar (URA), de Índice de Raios Ultra Violetas (IRV) e de Índice de precipitação pluviométrica (IPP) são observadas todos os dias no período de estiagem. Pelos padrões da Organização Mundial da Saúde (OMS), níveis de umidade relativa do ar entre 12% e 20% representam uma situação de “alerta” para o ar seco. Abaixo de 12% entramos numa situação de “emergência”.

UMIDADE RELATIVA DO AR - URA

Estado de Atenção

URA
entre 10 e 30%

Estado de Alerta

URA entre 12 e 20%

Estado de Emergência

URA abaixo       12%

 

ÍNDICE ULTRAVIOLETA - IUV

Baixo

Moderado

Alto

Muito alto

Extremo

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

>11

Nenhuma precaução necessária

Precauções

Requeridas

Extra
Proteção!!!

Você
pode permanecer no sol o tempo que quiser !

Em
horários próximos ao meio-dia procure locais sombreados

Procure usar camisa e boné 
Use o protetor solar.

Evite
o sol ao meio-dia
Permaneça na sombra
Use camisa, boné e protetor solar

                       

 

Baixa umidade relativa do ar, quais são os principais cuidados com a saúde?

A escassez das chuvas durante o inverno diminuem a umidade relativa do ar, e a baixa umidade do ar contribui para a concentração de poluentes, piorando sua qualidade. Como consequência, começam a surgir sintomas como dor de cabeça, nariz ressecado, sangramento nasal, olhos vermelhos e ressecados, problemas respiratórios e alergias. Esses sintomas atingem todas as faixas etárias e prejudicam a qualidade de vida da população, e para amenizar ou prevenir-se deste quadro, a orientação é fundamental. A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera como ideal a umidade do ar acima de 60%. É considerado estado de atenção quando a umidade cai abaixo dos 30%. Quando a umidade atinge níveis entre 19% e 12%, é decretado o estado de alerta. Abaixo disso, é considerado estado de emergência. O menor índice já registrado em São Paulo foi 10%, em 14 de agosto do ano passado. No dia 25 de agosto, o Centro de Gerenciamento de Emergências registrou que a umidade relativa do ar apresentou níveis de 13%, sendo o índice mais baixo do ano, fazendo com que a Defesa Civil decretasse estado de alerta à toda população.

 

Principais recomendações para a saúde e meio ambiente:

-    Evite atividades físicas ao ar livre e exposição ao sol entre às 10 às 17 horas;

-    Beba bastante água e não espere sentir sede. A atenção deve ser redobrada com as crianças e idosos, pois muitas vezes eles não referem sede, e nestes casos a postura pró ativa será mais eficiente;

-    Umidifique os ambientes utilizando um umidificador portátil, ou quando não for possível comprar o aparelho, pendure toalhas molhadas ou coloque uma bacia com água. Evite deixar as toalhas encharcadas, prevenindo-se das quedas;

-    Instile soro fisiológico nos olhos e narinas para amenizar os sintomas de ressecamento;

-    Mantenha a casa limpa, e evite o uso de vassouras que só deslocam o pó. Dê preferência ao aspirador ou ao pano úmido;

-    Aproveite o vapor produzido pela água quente durante o banho para umidificar as vias aéreas. Faça deste momento uma brincadeira com seus filhos, ambos serão beneficiados.

-    Lave as mãos com frequência e evite colocação na boca e nariz;

-    Incentive a carona solidária, contribuindo assim com a melhora da qualidade do ar. A Secretaria do Meio Ambiente e a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) recomendaram nesta quinta-feira dia 26 de agosto, a restrição voluntária do uso de veículo automotor particular até que a qualidade do ar volte a níveis aceitáveis;

-    Evite aglomerações em ambientes fechados pois devido a ressecamento das mucosas a proteção contra infecções pode estar diminuída;

 

Fonte: site Cetesb e Ministério da Saúde.